Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O Filho da Puta

Publicada por Palavras e Estados de Espírito

Não tenho cara nem rosto
Tenho esta vontade de te ver
Não tenho a luz do Sol-posto
Tenho um sorriso a prender

Mostro-te o médio direito
Recolhendo os seus “irmãos”
Para te dizer que adoro
Faço-te gestos com as mãos

Tento tocar-te onde estás
Encontro Luz nos teus olhos
Onde o espaço é esta Paz
Sou tudo isto aos molhos

Não tenho nada que em mim preste
Nem a Verdade que Te digo
Sou este “Cabra da peste”…
Que te põe em perigo

Raios partam esta a prosa
Que de mim nada tem
Sou esta Negra Rosa
Sou este “Filho da mãe”



JM

Em nome da hipócrisia e do Puritanismo, ajoelho-me a teus pés



2 comentários:

«_FP_» disse...

so para te desejar umas boas festas..e um feliz ano novo

fica bem

Sandra Rocha disse...

muito forte amigo, adorei.
Não estavas esquecido amigo, jamais se esquecem:)

Beijinhos.

Enviar um comentário