Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

sábado, 13 de março de 2010
Publicada por Palavras e Estados de Espírito




Sozinho

Quando á Noite chega o Silêncio

E fico preso a esta escuridão

Solto, livre de sonhar, parto.

Sozinho, não sei quem quero ser

Secretamente exponho-me a Ti

E nesse “insonhar” constante

Finjo que me desejas e ganhas-me

Dizes que me amas, mesmo que eu não o sinta

Pergunto por onde andas…

Sem me responderes

Perguntas-me onde estou

Caído na areia branca

Deambulo na água azul deste mar

Neste Mundo eterno e distante

Em que a Manhã me desperta

Vejo que o Mundo que desejo

É apenas a vontade de ficar mais um pouco

Escravo perpétuo

Sozinho, a remar contra a maré

Nesta galera cicatrizada

Por arpões feridos que me rasgam a pele

E ver que o Sonho acabou

2 comentários:

BEIJAFLOR disse...

Obrigado pelas palavras de solidariedade, pela força e pelo elogio, mas sabes que quando escrevemos as coisas com o coração, elas têm outro significado e fluem com mais intensidade .
Aproveito para dizer que também aprecio muito o que escreves e vou tornar-me seguidor do teu blog .
Um abraço, amigo da vida e das palavras .

Si disse...

Adoro seu blog... Lindo... O que vc escreve sempre é muito lindo! Estou sentindo falta de vc visitar meu blog e deixar seus comentários... Beijinhos e um ótimo final de semana!!!!

Enviar um comentário