Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Luar

Publicada por Palavras e Estados de Espírito


E desse Luar

Encanto sentido, criado

Soneto de Ti
Em mim abandonado

E o chorar que choras

São mais que lágrimas que agora

Se perdem e se encontram

Na mesma Noite

Do mesmo Quarto lunar

À espera de adormecer

No teu acordar

6 comentários:

manzas disse...

Tocavam os raios ensolarados e madrugadores
Nas vastas planícies, terras por conquistar…
Do chão brotavam vidas e esperanças de amores
Colhidas por ninfas ao som de flautas, a dançar

Mas nessas terras, também corriam ventos de tirania
Trazidas por lordes e senhores de um Rei ditador…
Cobrando liberdade a um povo que por ela ardia
Forçados às leis impostas pelas espadas, suor e dor

Um resto de uma agradável semana!

Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Paula disse...

Olá João. Sem sombra de dúvida este é o meu preferido, muito lindo mesmo.Beijo da amiga Paula

Ana Hime. disse...

Lindo mesmo.

Sandra Rocha disse...

Cá vim ver, gosto mais desta estrutura.
E como são belos os seus poemas, continue a escrever muito e sempre que lhe apetecer, nunca desista.
Beijokas.

Luísa disse...

Simplesmente profundo este teu Luar!
Beijinho terno!

Nadia Mendes disse...

Mas que belo blogue encontrei! Lindas mensagens! Tão puras e verdadeiras! Voltarei, com certeza, mais vezes!
Nadia

Enviar um comentário