Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Voz do Vento

Publicada por Palavras e Estados de Espírito


Por vezes não entendo a voz do vento
A brisa que me embriaga
Quebrando todo o encanto
E que me leva para o Norte
Aquele murmúrio de cada Ocaso
Que se confunde com o Teu sorriso
É a Noite que chega
E os pássaros nocturnos
Anunciam a Madrugada
E sinto-me mais leve que o ar
Sem saber se vou em ti acordar
Quebra-me deste feitiço
Liberta-me do teu olhar
Sela-me o Coração
Abre uma cratera na Lua
E leva-me para lá
Onde poderei então fugir
Da crueldade de não te poder amar

5 comentários:

Riff Raff disse...

olá amigo!
Como é bom poder sentir o amor...

«_FP_» disse...

mais umas boas palavras...lindo

parabens mais uma vez..

«_FP_»

rosa disse...

Haverá dor maior que um amor impossível?

… esta dor em mim ainda não passou

Estas palavras espelham lindamente essa sensação
obrigada

Ana Hime. disse...

Obrigada por visitar o meu blog.
Gostei muito do seu modo de escrever.

scorpion disse...

Existem palavras...umas soltas outras apenas entrecaladas...aqui sinto a alma do ser... palavras com vida neste blogue...obrigada por partilhares tais palavras

Enviar um comentário