Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

A outra Margem

Publicada por Palavras e Estados de Espírito


No silêncio dos teus lábios
Senti o desespero do adeus
A vontade eterna do sentir
O sabor frio do Não.
Cansado, levanto-me do chão
E procuro uma nova janela
Tento abrir a vidraça
Que me separa do teu abraço
Intransponível, o Teu olhar.
Não sei se este é o caminho.
Não sei se consigo percorrer sozinho
A distância do desejo.
Dá-me apenas um pedaço do nada
Dá-me apenas a Loucura
Não me dês chaves que não abrem
A Estrada
Onde recolho os pedaços que restam de mim.
Cada dia é um tempo ausente
Onde nada faz sentido
Afinal quem és Tu que me deixa assim?
És o meu Ícaro
És a outra parte da minha margem
Onde não consigo chegar…

3 comentários:

Sandra Rocha disse...

Gosto deste novo lock :)
Leio estes belos textos e consigo ver e sentir.
Isto é ser poeta.
Beijokas.

Nadia Mendes disse...

Bom dia, tem aqui uns textos fantásticos! Este supera-me gosto imenso!
Tenha um Bom fim semana!
Bjs, Nadia

Sandra Contu disse...

Os meus Parabéns...tens um blog muito interessante!
Ao ler sinto que existe algo, que não tens mas que gostarias de vir a ter ...
mas talvez seja o meu estado de espírito que assim o vê..Bj

Enviar um comentário