Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Odeio-te

Publicada por Palavras e Estados de Espírito


Há momentos em que te amo

Chego a odiar-te

Por te amar assim

Não quero amar-te mais

Ficar preso a nada

Refém de ti

Quero apagar toda a Luz

Que me ilumina

Até ao caminho onde estás.

Perder o sabor do teu corpo

Que me embriaga…

O odor doce e cego

Do Teu olhar…

O toque da Tua mão

Que me queima

E incendeia

Na distância que existe

Entre estas algemas…

Que me prendem a Ti

E que deitei fora

A Chave

4 comentários:

manzas disse...

Sublimes versos escapam das almas dos poetas
Viajando até ao fundo dos céus como balões …
Suspensos ficam no tecto brilhando poesias inquietas
Reflectindo olhos orvalhados em prados de emoções

Dedicado a todos
Os poetas e poetisas
Deste mundo,
Os que já adormeceram,
E aos outros
Que ainda nem sono têm...

Bem hajam!

Um resto de uma boa semana...

O eterno abraço…

-MANZAS-

«_FP_» disse...

este esta qualquer coisa...
gostei muito deste :D

cumps
«_FP_»

][*.* Carla Sofia *.*][ disse...

Adorei, está muito lindo como todos os outros que vocês aqui publicam

Parabéns

Keep going

*.* beijos *.*

Anónimo disse...

Não te odeio, caro Sr. João Martins, odeio o comportamento desrespeito que teve para com a minha pessoa, e com o facto de me ter afastado da Nanda Orfão...Não é obrigado a gostar da minha, mas tem de respeitar a minha liberdade artística, bem como respeitar o meu direito à imagem, coisa que não fez! Obrigado!

Enviar um comentário