Subscribe
Add to Technorati Favourites
Add to del.icio.us

É nas palavras que Eu me encontro e me Liberto
É nas palavras que Eu transformo o trigo em restolho
E volto a dar de Mim
Todo o Grito libertador da minha essência.

sábado, 5 de setembro de 2009

Auto retrato

Publicada por Palavras e Estados de Espírito


Auto-retrato

Fosse eu poema

Se um dia um Poema me escreve-se
Seriam simples as suas Palavras
Falavam de um Caminho sem rasto
Prado verde sem pasto
Mar sereno
Ondas bravas
Falava da Noite escura
Luz imensa, Solidão
Alma,
Dor forte, intensa, aguda
Calma.
Falava de Lágrimas
Vertidas sem fim
Páginas em branco
Que falam de Mim
E escrevia o Meu nome
No Fim

1 comentários:

sara disse...

Vou ousar comentar um poema teu...

Andei a vaguear pelo teu blog... estou extasiada:)
O teu "Auto-Retarto" prendeu.me a atenção..~.

Parabéns, está magnifico.

Marg.

Enviar um comentário